O arquiteto japonês Shigueru Ban é o ganhador do Prêmio Pritzker 2014 – o prêmio Nobel da arquitetura. A cerimônia de premiação, que todo ano acontece em algum lugar do mundo que tenha significância cultural, histórica e arquitetônica, esse ano será no Rijksmuseum (um dos museus de arte mais prestigiados do mundo), em Amsterdã, no dia 13 de junho. Se o tempo colaborar, a cerimônia será ao ar livre e aberta ao público. Haverá transmissão ao vivo pelo site PritzkerPrize.com.

Shigueru Ban é o ganhador do Prêmio Pritzker 2014

Centre Pompidou-Metz (2010), França, um projeto com design arejado – há uma treliça de madeira ondulada no telhado, que cobre o museu e ainda cria uma área aberta e acessível ao público.

Shigueru Ban tem 56 anos e é conhecido por ser um arquiteto fora do comum. É o sétimo japonês a receber o Prêmio Pritzker. Com escritórios em Tóquio, Paris e Nova Iorque, atende seus clientes desenvolvendo projetos arquitetônicos com design elegante e inovador, e com a mesma maestria cria projetos de arquitetura humanitários. Há 20 anos ele viaja para locais que tenham passado por desastres naturais ou causados pelo homem, e tem feito projetos arquitetônicos de baixo custo, simples, porém dignos, e com materiais recicláveis, proporcionando, assim, abrigos às vítimas.

Shigueru Ban ganhador do prêmio Pritzker 2014

PaperChurch (1995), centro comunitário construídocom tubos de papel após o terremoto em Kobe, Japão. A estrutura foi desmontada e posteriormente reconstruída em Taiwan, em 2008. Fotografia de HiroyukiHirai.

Segundo a citação do júri da premiação, “Shigueru Ban é um arquiteto incansável cujo trabalho exala otimismo. Onde outros veem desafios intransponíveis, Ban vê uma chamada à ação. Onde outros poderiam tomar um caminho já conhecido, ele vê a oportunidade de inovar. Ele é um professor comprometido que não é apenas um exemplo para as gerações mais novas, mas também uma inspiração”.

Shigueru Ban ganhador do prêmio Pritzker 2014

CarboardCathedral(2013), construída após terremoto que atingiu Christchurch, Nova Zelândia. Fotografia de Stephen Goodenough.

Os projetos de arquitetura de Shigueru Ban são marcados por soluções inovadoras. Sejam casas, escritórios, museus, casas de show ou outras construções, suas obras são sempre baseadas em materiais, ventilação e luz natural, com o objetivo final de proporcionar espaços confortáveis. Para construir abrigos para vítimas de desastres, o arquiteto utiliza tubos de papelão recicláveis produzidos localmente para compor colunas, paredes e vigas, já que têm baixo custo, são fáceis de serem transportados, montados e desmontados, e ainda podem ser à prova de fogo e água.

Shigueru Ban ganhador do prêmio Pritzker 2014

Além desse material, ele costuma usar bambu laminado (Bamboo FurnitureHouse, 2002), containers (NomadicMuseum, Nova Iorque, 2005; Santa Monica, 2006, Tóquio, 2007; Container TemporaryHousing, Onagawa, 2011), estruturas de madeira sem conectores de metal (Centre Pompidou-Metz, 2010; Haesley Nine Bridges Golf Clubhouse, 2010; Tamedia New Office Building, 2013; AspenArtMuseum, 2014). Ele também cria móveis com fibra de carbono (CarbonFiberChair, 2009 e MuseumRietberg Summer Pavilion, 2013). Para o arquiteto, a sustentabilidade é intrínseca à arquitetura. O projeto arquitetônico do Tamedia New Office Buiding, por exemplo, é feito por uma grande trama de madeira entrelaçada.

Shigueru Ban ganhador do prêmio Pritzker 2014

Localizado em Zurique, a sede do grupo suíço Tamedia tem sete andares efaz referência à carpintaria japonesa que influenciou Ban. A sustentabilidade marca presença nesse projeto corporativo: a madeira é um material totalmente renovável, que emite muito menos CO² no processo de fabricação, é durável e com custo mais barato que outros materiais. A inovação também marca presença nesse projeto corporativo: a estrutura de madeira é um elemento totalmente inovador em edifícios comerciais. Além disso, a madeira que estrutura o prédio fica totalmente exposta, dando uma noção espacial diferente ao ambiente de trabalho.

Shigueru Ban ganhador do prêmio Pritzker 2014

O Pritsker é uma premiação internacional que anualmente homenageia um arquiteto vivo cuja obra demonstre talento, visão e compromisso, e que tenha proporcionado contribuições consistentes e significativas para a humanidade através da arquitetura. O prêmio acontece desde 1979 e é conhecido como a homenagem mais alta que um arquiteto pode receber. O prêmio consiste em 100 mil dólares e uma medalha de bronze.