Piso ou carpete em empresas? Escolher o melhor revestimento para o chão da empresa requer alguns cuidados. Assim como se faz em uma residência, antes de mais nada é preciso pensar na funcionalidade e propósito do ambiente. Por exemplo, um chão de fábrica deve ser diferente de um piso de uma sala de reuniões. Claro, esse é um exemplo de espaços bem opostos, mas o mesmo se aplica para outros tipos de ambientes. Há que se analisar também se haverá muito movimento no ambiente em questão, porque nesse caso ele merecerá um piso mais resistente. Também é muito interessante levar em consideração a questão estética. O revestimento do piso deve estar em harmonia com o restante da decoração que, no conjunto da obra, deve refletir o que a empresa deseja passar como imagem. Ou seja, tudo está interligado e tem que ser pensado como um todo.

O mercado hoje oferece uma gama enorme de revestimentos e, para facilitar sua escolha, ter uma equipe de profissionais que possa lhe ajudar torna o processo muito mais simples. Afinal, pensar na utilização do ambiente versus o tipo de piso mais adequado frente a tantas opções pode ser um pouco confuso no começo. Pequenos detalhes também podem fazer muita diferença: um piso que faça muito ruído pode atrapalhar a concentração das pessoas.

O ar que respiramos tem um efeito crucial sobre a nossa saúde e bem-estar. Segundo pesquisas, ficamos, em média, mais de 90% do nosso tempo em ambientes fechamos. Por isso, a qualidade interior do ar é de extrema importância.

O trabalhador em geral gasta cerca de 1.880 horas por ano (mais de 21% de seu tempo) no escritório de trabalho. É óbvio, portanto, que a qualidade do ar interior no local de trabalho tem um efeito importante sobre a saúde e o bem-estar dos funcionários. Na verdade, a Agência Americana de Proteção Ambiental (EPA – US Environmental Protection Agency) alega que a qualidade do ar interior é um dos cinco principais riscos para a saúde ambiental da atualidade. Pesquisadores também descobriram que os benefícios financeiros de melhorar o clima do escritório (por exemplo, menos ausência devido a doença) pode ser de 8 a 17 vezes maior do que os custos de fazer as melhorias (Fonte: William J. Fisk and Arthur H. Rosenfeld – Lawrence Berkeley National Laboratory, Berkeley, California, Estados Unidos).

Para facilitar sua pesquisa inicial, te ajudamos com algumas dicas:

Piso: a variedade é enorme. Pode ser cerâmica, porcelanato, cimentício, vinílico, madeira e etc. A vantagem aqui, muitas vezes, é na manutenção (limpeza e conservação) e beleza, mas claro, há que se considerar a utilização do espaço. Se o desejo for transmitir conforto e elegância, um piso de madeira vem bem a calhar (piso laminado ou carpete de madeira ou outros revestimentos que imitam madeira também funcionam). Se o local de trabalho em questão for um consultório médico ou odontológico, um piso frio como cerâmica ou porcelanato pode ser mais adequado, pela manutenção mais prática, já que são lugares que devem primar pela higiene constante.

Piso ou carpete em empresas

Fonte: Fopple.com

Carpete: na lista de vantagens estão em destaque o isolamento acústico (vai abafar o barulhinho do salto alto, por exemplo) e o isolamento térmico. Fica muito bem em salas de reuniões pois dá um ar de sofisticação. Há uma grande variedade de cores, estampas e texturas e a durabilidade do carpete está ligada à uma aspiração constante e correta. Aliás, com a tecnologia muito mais moderna, hoje os carpetes têm maior resistência. Também é um aliado no que se refere a um ambiente aconchegante, além de ser antiderrapante.

De acordo com um estudo realizado pela Associação de Asma e Alergia Alemã (German Allergy and Asthma Association – DAAB)*, a carga de poeira fina é drasticamente reduzida quando se utiliza carpete, ao contrário de piso duro.

Existem algumas empresas especialistas quando o assunto é carpete. A empresa DESSO ® AirMaster, por exemplo, chega a possuir tecnologia patenteada, com produtos desenvolvidos para capturar e reter partículas perigosas. Segundo a empresa, a concentração de partículas finas no ar com seus carpetes é oito vezes menor do que com pisos duros e quatro vezes mais baixos do que com um tapete padrão. Fonte: http://www.desso-airmaster.com/en/home/b2b/

Piso ou carpete em empresas, o que usar?

Fonte: Home Designing

Uma ótima solução em empresas é delimitar espaços utilizando revestimentos de chão diferentes. Por exemplo, carpete nas salas de reunião, piso vinílico (também tem tratamento acústico) em corredores com grande movimentação. Revestimentos diferentes ficam muito interessantes, basta que estejam em harmonia com o restante da decoração.