Cada vez mais organizações solicitam a inclusão de áreas externas nos projetos de arquitetura de suas empresas, seguindo uma tendência forte que começou com as grandes companhias do Vale do Silício. Sendo uma extensão totalmente diferenciada do escritório propriamente dito – aquele espaço com mesas, cadeiras, computadores e salas de reuniões – a área externa tem sido adotada por projetos arquitetônicos pelo mundo afora por várias questões, mas todas levam a um único resultado, tendo ele sido ou não pensado previamente: o rendimento do colaborador.

Por que investir em áreas externas em empresas
Terraço do escritório do Google em Nova Iorque tem vista para a cidade e tapete imitando grama.
Fonte: Google.

Por que investir em áreas externas?

• Mais contato com a natureza: ao sair do escritório fechado e ir arejar a cabeça em um espaço externo a céu aberto, com plantas e atmosfera tranquilizadora, nossas mentes relaxam e com isso abre-se espaço para novas ideias e, consequentemente, é possível pensar mais claramente. Com a pressão do trabalho, muitas vezes a concentração se perde: dar um tempo em uma área externa faz com que a pessoa volte à mesa muito mais focada e com as energias recarregadas.

• Diversidade do ambiente: ficar sentado na mesa na frente do computador, durante muito tempo, pode ser cansativo. Cansado, caem o foco e o rendimento. Uma simples mudança de ares pode devolver a animação. Que tal pegar o laptop e ir trabalhar na área externa? Ou fazer uma reunião ao ar livre ao invés de se fechar em uma sala? Nada mal, não é mesmo? Há grandes chances de ideias muito mais criativas surgirem e uma reunião que normalmente seria desgastante pode ser muito mais proveitosa.

Área externa do Twitter em São Francisco
Funcionários do Twitter fazem refeições e trabalham no terraço da matriz, em São Francisco.
Fonte: The Wall Street Journal.

• Maior integração: o ambiente nada sisudo das áreas externas deixa os colaboradores mais relaxados, fazendo com que a integração aconteça normalmente, criando uma atmosfera de trabalho muito mais agradável. E com maior espírito de time, acaba havendo maior troca de ideias e, consequentemente, um rendimento mais positivo.

Área externa com lareira do Facebook na California
Funcionários do Facebook no escritório de Menlo Park, California, conversam em um café, em mesas ao redor da lareira. Fonte: Time.

• Imagem positiva: em uma época em que a competitividade é grande e a organização precisa se preocupar em reter talentos, ter uma área externa pode não ser fator decisivo na escolha de uma empresa, mas pode fazer uma grande diferença. O mesmo vale para os clientes, que vão ter a percepção de que sua empresa é moderna e pensa no bem estar dos seus funcionários.

Pesquisas têm mostrado que as pessoas têm menos estresse e desempenho melhor em contato com a natureza, por isso vale o investimento na criação de uma área externa para sua equipe desfrutar, seja para relaxar, trabalhar ou entreter os clientes. Segundo Marc Berman, professor assistente de psicologia da Universidade da Carolina do Sul, uma caminhada ao ar livre pode aumentar em 20% a capacidade da memória de curto prazo.

Contudo, caso você não tenha esse espaço aberto em sua companhia, pode recriar a atmosfera em uma área dentro da empresa, com o uso de plantas e materiais que simulem a natureza. A sensação de alto astral será a mesma.

Reprodução de área externa no escritório do Google de Londres
O Google de Londres dedicou um espaço para reproduzir um parque. Quem não gostaria de trabalhar aí?
Fonte: Google.